Assine
Gratuitamente
Literatura

Casa da Cultura
Novidades menos recentes da Casa da Cultura
Clique aqui para acessar as Últimas Novidades da Casa da Cultura
23/11/2017     admin 
« Novidades mais recentes »
O poema que morreu (Poesia)   (28/06/2004)
‘O poema que morreu’, de Ricardo França foi escrito há 17 anos e já recebeu diversos prêmios. Usa a linguagem da reportagem policial para narrar uma história de decepção amorosa. O que a princípio parece um crime surrealista – a morte do poema – na verdade é o fim de uma paixão, escrita em forma de poesia por um jovem poeta.
Exposição -- Fotos de animais:  (11/06/2004)
Uma simpaticíssima exposição do fotógrafo Carvalho Pinto. Fotos de animais domésticos em situações cotidianas: cabras, cachorros, cavalos, faisões, borboletas... tiradas nas cidades gêmeas de Juazeiro-BA e Petrolina-PE
Poemas de Jackson Sala:  (11/06/2004)
Jackson é um sujeito que nasceu poeta, desses que faz poesia até em trabalho escolar, e-mail ou na declaração do imposto de renda. Já esteve envolvido com quase tudo que se relaciona com cultura. Seu verso é simples, despojado, corajoso e às vezes grandioso, com alusões a mares e aventuras.
E-Books de José Luis Ferreira:  (10/06/2004)
Inaugurando nossa coleção Arte Literária, publicamos oito e-Books do escritor português José Luis Ferreira -- sociólogo e filósofo das artes. Os livros, que incluem poesia, prosa e ensaios sobre artes, já estão à disposição de nossos(as) assinantes e visitantes para download.
Inaugurada nossa seção de e-Books:  (10/06/2004)
Para iniciar essa nossa nova seção, convidamos escritores de qualidade a publicar uma série que foi batizada de Coleção Arte Literária, que consistirá de livros de poesia, ensaios, contos, crônicas, romances, teatro e artigos. Os e-books poderão ser baixados livremente, sem necessidade de identificação de quem faz o download, sem qualquer exigência prévia ou burocracia. As edições são isentas de qualquer tipo de propaganda. Esse projeto segue a filosofia da Casa da Cultura de ser um veículo cultural livre e gratuito, alheio a qualquer interesse comercial.
Para cuando sobrevenga el final (Poesia)  (04/06/2004)
O poeta argentino Gito Minore nos brinda com essa poesia existencial -- sobre as desesperanças, as frustrações, as angústias, a inquietude, e o cansaço da vida, e sobre a morte. Nossa equipe considerou a poesia uma das melhores que temos visto nos últimos tempos: tensa, franca, de belíssima musicalidade e com um excelente final. Além dos originais em espanhol, publicamos as traduções para o Português (Cleidiner Ventura) e Inglês (Santiago Basso).
De Badulaques e Bugigangas (Conto):  (04/06/2004)
Esse conto do escritor curitibano Conrad Rose narra a vida de um rapaz que vem da roça, dos vícios, das transformações e do rumo que sua vida toma na cidade. O autor é um observador do comportamento humano. Atualmente ministra oficinas de criação literária.
Manifesto pela paz no Iraque  (04/06/2004)
Ana Peluso e Claudio Daniel são poetas, e através desse manifesto põe a nu o ultraje que é a ocupação anglo-americana do Iraque, e o disparate que são as atrocidades cometidas contra os prisioneiros. Eles nos convidam a assinar o manifesto e a transmiti-lo ao maior número possível de pessoas.
O descaso pela arte (Artigo)  (26/05/2004)
O artista plástico, poeta e arquiteto Almandrade inicia esse artigo com uma citação do filósofo alemão Theodor Adorno: "Na época atual, a fatalidade de toda e qualquer arte é ser contaminada pela inverdade da totalidade dominadora". O artigo versa precisamente sobre esse tema: a dificuldade de se produzir arte no mundo atual, as influências do Estado, dos patrocinadores, do mercado...
O observador e a coisa observada (Artigo)  (26/05/2004)
O professor de filosofia, dramaturgo e poeta Wilson Coêlho, oferece uma noção do que é o Teatro do Absurdo e a obra de Fernando Arrabal.
« Novidades mais antigas »
script by phpblogger.com